Menu
Publicidade

Veja 14 Dicas Para Controlar Suas Finanças Pessoais

Basicamente, ter controle sobre as finanças pessoais, é obter controle sobre todo seu dinheiro. Dessa forma, é possível obter conhecimento sobre todos os gastos, ganhos de renda, e obter um grande controle para que sempre sobre dinheiro. Assim, com essa quantia que sobra todo fim do mês, poder desenvolver investimentos, criar uma reserva financeira e demais ações que multipliquem seu capital. Contudo, controle financeira não é apenas a sobra de dinheiro mais também sobre a qualidade e padrão de vida. Afinal com esse controle, é possível se preocupar bem menos com as contas mensais. Além disso, é mais fácil desenvolver atividades prazerosas, como viagens, aquisição de imóveis e automóveis. Veja nesse artigo 14 dicas para controlar suas finanças pessoais.

Controle sobre as finanças pessoais

Publicidade

De modo geral, o controle sobre as finanças pessoais, deve ser desenvolvido como hábito da vida de uma pessoa. Isso porque, todas as suas receitas e gastos mensais devem ser levados em consideração para que tudo se mantenha sempre muito bem organizado. Vale lembrar, que o controle financeiro é essencial na vida das pessoas pelo fato de muitos não saberem como e quanto gastam mensalmente. Além disso, esses fatores são os primeiros a indicar que uma pessoa possui um descontrole financeiro pessoal. Sendo assim, separamos nesse artigo algumas dicas para organizar suas finanças pessoais.

Organizando suas finanças pessoais

1°- Busque se livrar de suas dívidas

Caso seja uma pessoa que não possui nenhum tipo de dívida, certamente está no caminho correto para controlar e organizar suas finanças pessoais. No entanto, caso tenha dívidas, esse é o primeiro passo que precisa tomar para começar a colocar em prática seu controle financeiro pessoal. Isso porque as contas que estão em atraso, acabam gerando novos custos, por causa dos juros que são cobrados. Dessa forma, fica bem mais complicado conseguir se programar para poupar dinheiro.

Afinal, toda sua renda será destinada apenas para pagar essas dívidas e seus respectivos juros. Sendo assim, nossa primeira orientação é que busque ter como objetivo eliminar todas essas pendências, até que não tenha mais nenhuma dívida. Também pode optar em tentar renegociar ou parcelar algumas dívidas, para eu consiga solucionar esse problema e liquidar todo valor pendente.

2°- Busque conhecer qual a sua renda

Depois da nossa primeira etapa, nossa orientação é busque conhecer qual sua renda real para obter controle sobre as finanças pessoais. Além disso, vale ressaltar que um dos maiores erros das pessoas é imaginar que sua renda é o valor de seu salário, sem alguns descontos. Por exemplo, impostos, vales, benefícios, planos de saúde e outros. Ou seja, é necessário que tenha em mente qual o valor de seu salário líquido, que é os valores ganhos após todos os descontos.

Vale lembrar, que se tiver outras fontes de renda mensais, como alugueis de imóveis, os valores também devem entrar como parte de sua renda, por ser outro tipo de recebível mensal. Mas, caso receba o dinheiro sobre a venda de algum item ou propriedade, esses valores não podem entrar como parte de sua renda. Isso porque esses valores não são ganhos mensalmente, e não podem ser considerados como parte dela mensal.

Além disso, é importante que considere esse tipo de ganhos como um extra que pode ser investido ou poupado para outras finalidades. Porém, busque não gastar esses valores, com itens supérfluos e desnecessários. Busque apenas reserva-los.

3°-Descubra qual o seu custo de vida

Primeiramente, ao pensar nas suas contas a pagar, é essencial que realize um pequeno exercício para controle financeiro. Então, faça uma lista com todos os custos fixos mensais, ou seja, os que possuem os mesmos valores ou que possuem uma pequena variação mensalmente. Por exemplo, luz, água, aluguel, telefone, internet e outros, conforme seu padrão de vida.

Dessa forma, some o valor médio de todas essas contas mensais, e esse será o valor de seu custo de vida. Sendo assim, é fundamental realizar esse cálculo e ter esses valores de forma clara em sua mente, pois é uma parte de sua renda que vai ser destinada a esses compromissos mensalmente. Por fim, o valo restante de sua renda, vai ficar disponível para outras modalidades de custos variáveis ao decorrer do mês. Também pode estar à disposição para uma reserva financeira ou algum tipo de investimento vantajoso para suas finanças.

4°-Descubra quais são as suas despesas extras

Como já conseguiu identificar qual sua renda e todos sus gastos fixos, é hora de saber quais são seus gastos extras, que podem ser os maiores gastos realizados durante todo seu mês. Então, para identifica-los, anote todos os gastos de seu dia a dia. Então, deve anotar desde o cafezinho da manha até a sobremesa, e demais gastos, como até mesmo presente de aniversário para uma pessoa querida. Dessa forma, fica mais fácil controlar seus gastos e não ficar com a sensação de que o dinheiro apenas acabou e não sabe onde ele foi destinado.

5°- Faça divisão de seus gastos pelo tipo

Após identificar quais são os seus gastos, é hora de separa-los e categoriza-los para conseguir saber onde está gastando mais seu dinheiro mensalmente. Então, categorize cada um deles para que fique mais prático e fácil esse processo. Por exemplo, gastos separados em moradia, supermercado, internet, telefone, TV, lazer, saúde, bares e restaurantes, transporte.

Feito isso, busque identificar qual a porcentagem de sua renda que está sendo gasta com cada uma das categorias e qual o valor em dinheiro destinado para cada uma delas. Assim, será possível analisar onde está gastando mais e qual sua média de gastos mensalmente. Contudo, essa é a forma mais comum de controlar todos seus gastos, mas é possível ir além das contas comuns para obter resultados ainda melhores.

Publicidade

Por exemplo, busque criar algumas categorias de gastos que devem ser evitados durante todo o mês. Afinal, alguns gastos por mais pequenos que sejam acabam prejudicando todo seu orçamento. Como por exemplo, compra de roupas novas, lanches, cinema, salão de beleza, jantares, baladas e outros.

6°- Analise onde é possível economizar

Quando se realiza a separação dos gastos em categorias, fica bem mais fácil ver onde o seu dinheiro está sendo destinado. Dessa forma é mais fácil encontrar alguns gastos que podem ser cortados para gerar economia no seu orçamento. Por exemplo, economizando nos lanches feitos fora de casa, usando menos táxi e aplicativos de transporte, e até mesmo trocando o ônibus por uma caminhada sempre que for possível.

Vale lembrar que nessa hora não existe nenhum tipo de regra de economia. Isso porque as medidas para economia podem variar de caso para caso e devem ser tomadas de acordo com o caso e necessidade de cada um. Sendo assim, é essencial refletir sobre os gastos mensais para tomar as medidas. Vale lembrar, que economizar é uma boa oportunidade para juntar dinheiro para outras finalidades, como investir, conquistas itens e patrimônios, dentre outros.

7°- Aprenda a fazer comparação dos preços

Um dos maiores erros e vilões de gastos em excesso é o habito de não realizar comparação dos preços sobre tudo que se consome. Isso porque, grande parte das vezes, as variações de valores de um local para outro são altíssimas, e acabam passando desapercebidas por muitas pessoas.

Por exemplo, alguns supermercados que tenham preços bons em verduras, podem acabar cobrando mais por produtos de limpeza, e passam desapercebidos por grande parte dos consumidores. Desse modo, diante dessas situações constantes, o mais indicado é faça variações de supermercados e faça pequenas compras durante todo mês. Assim evita também comprar itens que percam a validade em sua casa.

Também orientamos, que tenha cautela com as pegadinhas de anúncios e placas de algumas promoções. Afinal, grande parte das vezes algumas ofertas são falsas e estão bem mais caras do que outros itens que nem estão em oferta. Então preste atenção e analise bem toda situação antes de realizar a compra.

8°- Repense em uma nova lista de desejos

Sem dúvidas, é muito importante que evite comprar itens apenas por impulso, que é uma boa alternativa para seu plano de organização das finanças pessoais. Por isso, comece a criar uma lista de desejos que podem ser a curto, médio e longo prazo, e determinando quais são as necessidades de cada um deles. Por exemplo, caso deseja adquirir um item, mas acaba percebendo que consegue viver sem esse item ou que usaria por pouco tempo, pode ser uma coisa supérflua e um gasto desnecessário. Assim, determine toda sua lista de desejos, juntamente com o nível de relevância e urgência da sua vida para cada uma delas.

9°- Estimule metas para conseguir economizar

Basicamente, esse é um dos pontos mais importantes para ter um bom controle financeiro pessoal. Isso porque a economia na sua vida não pode ser apenas um dinheiro que sobrou no fim do mês. Mas deve ser uma postura objetiva alcançada todos os meses. Dessa forma, será possível passar a ter um acompanhamento financeiro e passa a desenvolver todo um planejamento financeiro.

Além disso, é essencial que determine uma quantia mensal que deve ser guardada. Uma boa dica para isso é receber sua renda e já separar os valores que serão destinados para seus gastos e analisar quanto vai poder economizar. Vale lembrar, que as economias podem ser o primeiro passo para começar a investir, já que vai ter um dinheiro guardado para destinar a possíveis investimentos.

10°- Determine um limite para os gastos do seu dia a dia

Após desenvolver metas para conseguir economizar, pode ser bastante interessante que crie metas de gastos, para ter um valor máximo mensalmente para cada tipo de despes. Vale lembrar que as categorias que foram criadas podem ser usadas para essa finalidade. Afinal, todas as economias com seus gastos cotidianos podem ser um avanço para seus investimentos.

11°- Crie uma reserva para despesas anuais

Um dos erros mais comuns na hora de realizar o planejamento financeiro, é considerar apenas os gastos mensais e se esquecer totalmente dos gastos anais. Por exemplo. IPVA, IPTU, seguros e outros. Isso porque essas despesas acabam se tornando um grande problema quando não são previstas. Assim quando elas surgem, falta dinheiro reservado para esse tipo de compromisso especifico.

Sendo assim, busque reservar dinheiro que vai ser destinado totalmente para esse tipo de gasto anual. Uma boa orientação é reservar uma quantia mensal para destinar a elas.

12°- Aprenda sobre o mundo dos investimentos

De modo geral, aprender a lidar com as finanças pessoais e a poupar é o primeiro passo para ter controle sobre vida financeira. No entanto, para alcançar os sonhos e metas é necessário ir bem mais além disso. Por isso, busque aprender sobre o mundo de investimentos, para que administre melhor seu dinheiro poupado. Assim, será possível aprender qual o melhor lugar e forma de guardar seu dinheiro para o futuro.

Vale lembrar, que deixar o dinheiro na poupança, é considerado o mesmo que o deixar parado, e todos sabem que dinheiro parado é sinônimo de perda de oportunidades. Sendo assim, busque esse aprendizado para conhecer outras formas de fazer seu dinheiro multiplicar e crescer cada vez mais.

13°- É hora de investir suas economias

Sem sombra de dúvidas, esse é um dos passos mais importantes para que consiga tomar um novo rumo para sua vida financeira. Afinal, desenvolver o habito de realizar investimentos é tão importante como controlar os gastos e poupar durante toda a vida. Isso porque, essa atitude é a grande responsável por fazer seu dinheiro crescer.

Também pelo fato de os investimentos serem uma forma de garantir uma reserva financeira no futuro, assegurando uma aposentadoria tranquila. Além disso são uma ótima alternativa para se proteger de eventualidades e conseguir realizar sonhos. Dessa maneira, os investimentos em renda fixa podem ser bons para começar. Isso porque eles oferecem mais segurança e uma rentabilidade maior do que a da poupança.

14°- Use aplicativos online para te ajudar no controle de suas finanças pessoais

Por fim, usar os aplicativos para controlar suas finanças pessoais podem otimizar o controle total sobre sua vida financeira. Sendo assim, busque usar as diversas modalidades de plataformas digitais que te ajudem no controle na sua vida financeira pessoal. Vale lembrar, que hoje em dia existem aplicativos específicos desenvolvidos unicamente para essa finalidade, por isso é bastante fácil encontrar um que te ajude nesse propósito.

Considerações finais

Em conclusão, com todas essas dicas, é possível controlar todas as suas finanças pessoais. Então, comece imediatamente a coloca-las em prática na sua vida, para obter total controle sobre sua vida financeira.

Veja também:

Saiba de Tudo Sobre Viver Com os Lucros de Dividendos

Recomendados

Termos de Uso / Entrar em Contato / Política de privacidade © 2020 - Todos os direitos reservados.
Nosso site utiliza cookies para garantir que você tenha uma otima experiência. OK | Mais informações